Jurimetria: uma mudança de mindset

Jurimetria: uma mudança de mindset

Analisar, organizar métricas, prever riscos, otimizar caminhos e soluções de forma prática e legal devem ser habilidades do profissional que vive essa nova era do Direito. Além disso, a gestão da informação processual especializada é cada vez mais demandada. Isso e muito mais é jurimetria.⠀

A tecnologia impacta o dia a dia de inúmeras profissões e a advocacia não é nenhuma exceção. Além de proporcionarem mais agilidade na prestação de serviços jurídicos, os recursos tecnológicos possibilitam que os escritórios entreguem mais valor aos seus clientes. Como o Direito precisa estar em constante renovação, o surgimento da Jurimetria, por exemplo, facilitou as análises estatísticas para o meio jurídico. Por outro lado, também apresentou um cenário desafiador, que nos exige, na prática, uma nova reflexão. Afinal, precisamos encarar a complexidade de transformar dados brutos em indicadores estratégicos.

Jurimetria: a mudança

Inicialmente, existe uma premissa para o uso de qualquer tecnologia. Seja “nova” ou “velha”, parte do ponto focal de que os dados inseridos em plataformas, big datas e afins, precisam estar padronizados, estruturados e organizados em métricas relevantes ao core business da empresa. Desta forma, além de boas tecnologias, é primordial associarmos a este trabalho a gestão da informação processual especializada. Por isso, encontrar escritórios que entendam essa mudança e que se preocupam em disponibilizar profissionais qualificados em ciência de dados e Visual Law (para simplificar informações) é essencial para o sucesso destas novas empreitadas entre direito e tecnologia.

Nosso segundo desafio consiste, ainda, em encontrar métricas objetivas e claras ao negócio do cliente. É bem verdade que relatórios gerenciais, com a finalidade de auxiliar na tomada de decisões, existem há muitos e muitos anos. No entanto, o que observamos hoje é uma necessidade exponencial de garantir mais inteligência e assertividade na enxurrada de informações que recebemos diariamente. Qual é a melhor métrica? O que deve ser monitorado pelas novas tecnologias? Para tais questionamentos, a Jurimetria tem se debruçado neste desafio e nos ajuda a levantar bons indicadores jurídicos.

Assim, analisar os dados dos tribunais, situando no tempo e no espaço os processos, os juízes, as decisões e as sentenças, se revela ferramenta ímpar à gestão da informação processual. Isso quase nos faz pensar como era possível trabalhar sem essas técnicas. Com estas, aperfeiçoamos a gestão jurídica e tentamos alcançar (ou chegar cada vez mais próximos) a correta provisão de demandas judiciais, contingenciamento, probabilidade de perda e valor estimado. Assim, podemos adequar o planejamento financeiro, identificando o que gera demandas judiciais e apurando, quem sabe, a necessidade de implementação de acordos.

Mudança de paradigma

Infelizmente, quando se deparam com a palavra “jurimetria”, muitos não imaginam o quão grandioso é o assunto. Porém, a advocacia moderna exige uma mudança de paradigma dos profissionais jurídicos. E precisa ainda que reconheçamos um mundo estratégico e inteligente por trás de um tema atual e relevante. Afinal, o conhecimento das informações certas e o controle dos diversos fatores que influenciam no resultado do processo ajudam a fornecer respostas ainda mais precisas para os advogados e, principalmente, para nossos clientes.